É fato comprovado que o ensino de um componente curricular de forma isolada, fragmentada, está ultrapassado, e que isso também vale para o ensino de língua inglesa. Nesse sentido, nada melhor do que uma abordagem interdisciplinar da mesma. O trabalho aqui relatado, em turmas de 8ª série, fez parte de uma mostra regional da Prefeitura do Município de São Paulo. O assunto abordado foi o Plebiscito sobre formas e sistemas de governo em 1994, mas o tema pode ser escolhido de acordo com o momento. Ao se ensinar a língua inglesa, faz-se necessário relacioná-la com a cultura dos países que a falam, pois uma coisa está ligada à outra. Sendo cultura um conjunto de informações sobre as diversas áreas do conhecimento humano, cabe ao professor de inglês discutir com os alunos os aspectos mais importantes acerca dos principais países que falam a língua inglesa no mundo, e a relação destes com o Brasil. São eles: Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Austrália, África do Sul, República da Irlanda, Reino Unido da Grã-Bretanha (Inglaterra, Escócia e País de Gales) e Irlanda do Norte. Foi solicitada uma pesquisa a esse respeito, que resultou num trabalho escrito e apresentado em forma de seminário. Itens que constaram do trabalho: a. localização geográfica b. capital c. nacionalidade d. número de habitantes e. principais atividades econômicas f. forma (monarquia ou república) e sistema de governo (parlamentarismo ou presidencialismo) g. bandeira e mapa do país h. nome do chefe de Governo e/ou Estado i. outro item que achar importante Foi sugerida uma bibliografia geral, como livros de história e geografia, atlas, almanaques, jornais e revistas. Considerando que o mesmo assunto foi abordado pelos demais professores, isto facilitou a pesquisa e a assimilação por parte dos alunos, à medida que foram desenvolvendo o trabalho. Dentro da proposta de se dar um desenvolvimento mais amplo ao conteúdo das disciplinas, cada uma teve o seu papel dentro do projeto: Inglês, abordando a cultura dos países de língua inglesa e algum vocabulário novo; História, a parte histórica propriamente dita; Geografia, a localização dos países, capital, nacionalidade e aspectos econômicos. Cabe ressaltar aqui a dificuldade dos alunos em distinguir Áustrália de Áustria, a localização da Oceania, o porquê de Elizabeth II ser considerada rainha em outros países além da Grã-Bretanha, o que significa Commonwealth, etc). Imediatamente após a exposição do conteúdo pelos diverso professores, foi realizado um plebiscito simulado na escola sobre o sistema de governo mais apropriado ao Brasil, uma vez que foi possível conhecer a experiência de outros países. Coube à disciplina de matemática realizar um trabalho sobre regras de proporção a partir dos resultados obtidos. Ao final das apresentações, foi entregue uma apostila com um resumo dos tópicos abordados e um questionário (vide abaixo) para aprofundamento das discussões, o que não exclui outras formas de se explorar o trabalho. 1. Separe em grupos os países de língua inglesa conforme solicitado a seguir: a. localizados no mesmo continente; b. de acordo com o regime de governo que possuem; c. se assemelham com relação à área; d. se assemelham com relação ao número de habitantes. 1. Que Estados formam a Grã-Bretanha? 2. Por que Elizabeth II é considerada rainha inclusive em alguns países fora da Grã-Bretanha? 3. Que países de língua inglesa têm o mesmo sistema e regime de governo que o Brasil ? 4. Por que o presidente dos EUA é considerado Chefe de Estado e de Governo daquele país? 5. Qual o papel do: a. presidente no regime parlamentar; b. primeiro-ministro no regime parlamentar; c. rei na monarquia parlamentar e como ele recebe esse título? 1. Que países são conhecidos, respectivamente, por Eire e Ulster? 2. Na sua opinião, por que foi solicitado este trabalho no componente curricular "língua inglesa"?

Acesso Restrito

Esta é uma área de acesso restrito de alunos



Go to top